Pesquisa Conteúdo:
   
 
INSTITUCIONAL
Histórico
Diretoria
Conselho Fiscal
Conselho Deliberativo
 
SERVIÇOS
Artigos
Convênios
Galeria de Fotos
Aniversariantes do Mês
Jornal Plantão Fiscal
Recadastramento
Restrito
 

"Quando te dás conta de que nada te falta, o mundo inteiro pertence-te
Lao Tzu
Roteiros Culturais

Paris pelo olhar de Woody Allen

Estreia nesta sexta-feira "Meia-Noite em Paris", de Woody Allen, uma bela homenagem à capital francesa. Esse é o segundo longa-metragem do diretor americano rodado na cidade - o primeiro foi "Todos Dizem Eu Te Amo" (1996) -, mas, desta vez, o tema central é Paris. O objetivo do cineasta foi filmar uma visão pessoal da cidade.

"Assim como Nova Iorque, que eu mostro de uma forma, outra pessoa poderia filmar Paris de uma maneira completamente diferente. Eu quero mostrar a minha maneira, projetando meus próprios sentimentos sobre ela", explica o diretor, em entrevista publicada no site do filme.

A Paris de Allen, assim, é feita tanto por clichês quanto por aspectos românticos e charmosos da Cidade-Luz, como cafés, parques, pontes, praças floridas e boulevards.

Para o visitante de primeira viagem, há alguns roteiros obrigatórios, como a Torre Eiffel, o Museu do Louvre e a Catedral de Notre Dame. Porém, para quem quiser conhecer melhor Paris, as opções são inesgotáveis. Com ajuda de ferramentas como o site http://en.parisinfo.com/, é possível montar roteiros para casais, famílias, solteiros, pessoas que gostam de passear e até os que não dispensam a Internet.

O bairro Montmartre é uma dessas opções: trata-se da região boêmia da capital francesa, famosa pela igreja Sacré-Coeur e onde há um mirante com uma bela vista de Paris. No local, foram filmadas cenas dos filmes "Moulin Rouge" (há um cabaré com o mesmo nome) e "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" (a atriz principal trabalha como garçonete no bairro). Outra opção é o Marais, um encantador bairro com galerias, restaurantes descolados e belas casas.

"É a cidade mais bonita do mundo"

Para o jornalista, pesquisador e escritor Juremir Machado da Silva, Paris é simplesmente "a cidade mais bonita do mundo". Frequentador assíduo da capital francesa em função de seu trabalho na pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), ele conta que conheceu Paris em março de 1991, durante visita de uma semana. Na época, ficou num hotel "velho, barato e charmoso" no centro da cidade, de onde via a Catedral de Norte Dame e importantes teatros. Ainda em 1991, ele voltou a Paris - desta vez para ficar quatro anos na cidade, durante o doutorado.

Uma das sugestões de Juremir é o bairro Montparnasse, à esquerda do Rio Sena, onde há cafés consagrados como pontos de encontro de escritores como Ernst Hemingway e Scott Fitzgerald. Juremir sugere ainda o Cartier-Latan, região onde está a Universidade de Sorbonne.

Seus programas prediletos na capital francesa resumem-se a caminhadas pelas ruas desses bairros, a visitas a livrarias e, claro, a um tradicional café acompanhado de um livro ou um jornal.

Paris é protagonista do filme

A capital francesa é um dos principais personagens da nova produção de Woody Allen, em uma história onde se misturam Ernest Hemingway, Pablo Picasso, Luis Buñuel e Cole Porter, entre outros grandes gênios do século XX. Outro destaque no elenco é a participação da primeira-dama francesa, Carla Bruni, que aparece interpretando uma guia de museu.

O filme conta a história do roteirista norte-americano Gil Pender, que viaja para Paris junto com a noiva e os sogros. Cansado dos textos fáceis e populares que escreve para o cinema, ele tenta escrever um romance, uma obra literária respeitável. Quando chega à capital francesa, Pender se encanta com a aura de cultura dos cafés e boulevards. A cidade é mostrada no filme sob vários aspectos: durante o dia e à noite, sob sol ou chuva, em pontos extremamente turísticos ou cantinhos íntimos e charmosos.

Certa noite, Gil sai de uma degustação de vinhos, anda pelas ruas de Paris e acaba entrando em um carro antigo que o leva até a década de 20, considerada por ele a "idade de ouro" da capital francesa. Ele chega direto numa festa onde encontra Zelda e Scott Fitzgerald, entre outros grandes artistas. Repetindo o ritual diversas vezes, Gil acaba conhecendo uma jovem amante de Picasso. E é justamente ela que vai, de certa forma, destruir a ilusão do escritor e trazê-lo de volta à realidade. A bela musa é interpretada por Marion Cotillard, vencedora do Oscar pelo filme "Piaf - Um hino ao amor".

Fonte: CP
 
+ Roteiros Culturais

Asilo Padre Cacique pede socorro para não fechar - Para os associados da Agafisp que puderem colaborar:

Em nome dos 150 idosos carentes residentes no Asilo Padre Caci

Diretor da Agafisp, Vilson Romero, assume cargo na Associação Brasileira de Imprensa - Na tarde desta segunda-feira (21), o diretor da Agafisp, Vilson Romero, foi empossado como membro reeleito do Conselho

Apuração dos votos da eleição da Agafisp será no dia 22 - A Comissão Eleitoral reuniu-se, para fins de atendimento dos trâmites legais e administrativos para a eleição da Diretór

Grupo se reúne na ANFIP para atualizar Zebrinha -

Em continuidade ao trabalho iniciado em abril, está reunido na ANFIP, nesta semana, o grupo de trabalho constituído p

Associados da Anfip agora têm número exclusivo para assuntos jurídicos - Associados agora têm número exclusivo para assuntos jurídicos

Visando a excelência no atendimento aos seus associados,

+ Notícia

 
home | contato | localização | convênios
Rua Siqueira Campos 1171, 11º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: (51) 3224-4355 - E-mail: agafisp@agafisp.org.br