Pesquisa Conteúdo:
   
 
INSTITUCIONAL
Histórico
Diretoria
Conselho Fiscal
Conselho Deliberativo
 
SERVIÇOS
Artigos
Convênios
Galeria de Fotos
Aniversariantes do Mês
Jornal Plantão Fiscal
Recadastramento
Restrito
 

"Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo será sempre um irmão.
Demétrio
Jornal

Jornal Plantão Fiscal (SET/NOV 2017)


Os servidores pagam a conta

Em mais um conjunto de medidas cruéis, atingindo o funcionalismo federal, o Palácio do Planalto anunciou novos ajustes nas contas públicas, tendo como foco a redução de direitos e conquistas dos servidores. Com a justificativa de ampliar a margem dos recursos para manutenção do orçamento, o governo decidiu modificar as metas fiscais de 2017 e de 2018, que passarão dos atuais déficits de R$ 139 bilhões, para 2017, e R$ 129 bilhões, para 2018, para um déficit de R$ 159 bilhões para ambos.

Para tanto, atingiu de forma inclemente o conjunto dos cidadãos que se dedicam a atender à sociedade, em todos os guichês, gabinetes, escrivaninhas e repartições espalhados pelos rincões do país. Apesar de abrir o cofre para beneficiar corporações empresariais e políticas, com a renegociação de dívidas (Refis, Funrural, INSS das prefeituras, etc), no que diz respeito ao seu quadro funcional, o governo corta fundo, determinando, entre outras medidas:

a) o adiamento em um ano do reajuste previsto para servidores civis do Executivo, com economia estimada em R$ 5,1 bilhões para o próximo ano;

b) a reestruturação das carreiras do Executivo, que passaria a ter um teto para o salário inicial dos servidores públicos que ingressarem a partir de agora. O valor será limitado a R$ 5 mil para os cargos de nível superior e haverá uma progressão na carreira com 30 degraus;

c) a regulamentação do teto remuneratório da administração pública, atualmente em R$ 33,9 mil, incluindo verbas indenizatórias, como auxílio moradia;

d) a redução de gastos com a ajuda de custo, que será limitada a uma única remuneração. O auxílio é pago para servidores que são transferidos de cidade e hoje pode chegar a três salários (apenas para servidores do Executivo). Economia estimada de R$ 49 milhões;

e) a mudança no pagamento do auxílio-moradia, que será pago por no máximo quatro anos e será reduzido gradativamente a cada ano (apenas para servidores do Executivo);

f) o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores públicos da União, que passará de forma progressiva para 14%. Receita estimada de R$ 1,9 bilhão.

A estas medidas podem ser acrescentadas o Programa de Demissão Voluntário (PDV) de servidores públicos (MP 792/2017) e a licença incentivada, bem como a ameaça da regulamentação da demissão de servidor público estável por insuficiência de desempenho (PLP 248/1998).

Como se vê, ao fim e ao cabo, os governos sempre focam as alternativas de corte de gastos em redução dos salários dos servidores, congelamento ou eliminação de vantagens de aposentados e pensionistas, tendo como consequência imediata o prejuízo no bolso do funcionalismo. Que, como quase sempre, paga a conta. Vamos lutar contra estas maldades!

Anexo: agafisp-set-nov-2017.pdf
 
+ Jornal

Latam passará a cobrar por marcação de assento em voos -

A Latam passará a cobrar, a partir de 16 de agosto, pela marcação de assentos nos voos. O valor será d

Jurídico da Anfip tem canal de comunicação exclusivo -

Associados agora têm número exclusivo para assuntos jurídicos

Visando a excelência no atendimento aos seus associad

ANFIP/Unimed: Campanha carência zero já começou -

Prazo para adesões vai até 1º de outubro. Solicite seu orçamento

Os interessados em fazer parte do plano de saúde A

ANFIP colhe assinaturas para emendas à PEC 293/04 -

A ANFIP e a Fenafisco já estão coletando as assinaturas necessárias para que emendas à PEC 293/04, que trata da refor

Associado da Anfip tem plano odontológico exclusivo - Com menos de um R$ 1,00 ao dia*, os associados da ANFIP podem conquistar segurança para toda a família.

A ANFIP fe

+ Notícia

 
home | contato | localização | convênios
Rua Siqueira Campos 1171, 11º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: (51) 3224-4355 - E-mail: agafisp@agafisp.org.br