Pesquisa Conteúdo:
   
 
INSTITUCIONAL
Histórico
Diretoria
Conselho Fiscal
Conselho Deliberativo
 
SERVIÇOS
Artigos
Convênios
Galeria de Fotos
Aniversariantes do Mês
Jornal Plantão Fiscal
Recadastramento
Restrito
 

"É necessária uma certa dose de estupidez para se fazer um bom soldado".
Florence Nightingal
03/04/2018

Janot comenta que julgamento de habeas corpus de Lula deve ser técnico

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou nesta terça-feira, em evento em uma universidade de Brasília, que durante o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira será preciso "abstrair de pessoas" e olhar as teses que serão expostas e seus efeitos.

"Nós temos que nos abstrair de pessoas, temos que olhar as teses que se colocam e os efeitos disso no sistema penal", disse Janot, que participou do debate "Dialogando com a Lava Jato", no Uniceub, na manhã desta terça-feira. Janot destacou ainda que o julgamento desta quarta-feira, terá como pano de fundo a tese sobre prisão após condenação em segunda instância. Em sua apresentação, que durou aproximadamente uma hora, o agora subprocurador-geral relembrou aos alunos presentes no auditório os fatos que deram início às investigações e os impactos da Operação Lava Jato no País.

Janot afirmou que o trabalho realizado nos quatro anos da operação foi feito por equipes do Ministério Público em coordenação com órgãos, como o Poder Judiciário, a Polícia Federal, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), a Receita Federal e o Banco Central. "Nem sempre é fácil trabalhar de forma cooperada. Existe um ranço de ciúme, de 'está invadindo minha área', mas conseguimos superar isso tudo. E foi um trabalho muito bom de cooperação." O subprocurador-geral afirmou que não existe "super-homem" ou um personagem protagonista no processo. "Foi muito investimento em capacitação de pessoal e tecnologia de informação. Foi muito investimento no trabalho técnico e sorte."

Ao comentar sobre acordos de colaboração premiada, Janot citou, sem dizer o nome, o caso do doleiro Alberto Youssef, que fazia evasão de divisas, foi condenado no caso do Banestado e foi o primeiro acordo firmado pelo Ministério Público. "Naquele caso, erramos. Ao atribuir as premiações a ele, reduzimos o quantitativo da pena. Depois, ele quebra o acordo, e, quando tentamos tocar o processo adiante, ele já havia prescrito. É um ensinamento doído, mas que nos alertou. Esse erro não cometemos mais."

Janot ressaltou que para firmar um acordo de colaboração é preciso que haja novidade no fato exposto, comprovação de prova e informações que se complementem. "No Brasil, colaboração não é meio de provas, mas meio de obtenção de provas. Colaboração diminui a quantidade de tentativas e de erros". Em um balanço final sobre a operação, Janot defendeu que a Lava Jato não pode recuar. "O combate à corrupção envolve muitas resiliências. Corrupção é mal, mata, fede, é uma doença. A luz do Sol é o melhor desinfetante. É preciso continuar com a transparência. Uma cidadania proativa e participativa tem de haver. Temos de pensar qual o país que a gente quer para amanhã, para os nossos que virão. Esse processo é de marchas e contramarchas, mas confio que os retrocessos não acontecerão."

Fonte: anfip
 
+ Clipagem

Estão abertas as inscrições para o III Encontro do Sudeste -

Acontece entre os dias 11 e 13 de outubro de 2018, em Belo Horizonte/MG, o III Encontro do Sudeste dos Auditores-F

Legis Club Brasil: Nova parceria, novos benefícios -

Atenção, associados! A ANFIP firmou convênio com o Legis Club Brasil, um clube de benefícios que oferece produtos e s

Site Previdenciarista auxilia 25% dos advogados previdenciários por mês em plataforma interativa -

Conhecido como "Netflix" do direito, plataforma conta com 2 mil modelos de petições previdenciárias usadas em casos r

TRABALHADORES JÁ PODEM SACAR COTAS DO PIS A PARTIR DE TERÇA-FEIRA -

A partir desta terça-feira (14), todos os trabalhadores com direito à cotas do PIS, referente à Lei 13.677/18,

Auditores do Paraná comemoram 25 anos de carreira -

Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil do Paraná, do concurso de 1993, se reuniram no final de julho para com

+ Notícia

 
home | contato | localização | convênios
Rua Siqueira Campos 1171, 11º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: (51) 3224-4355 - E-mail: agafisp@agafisp.org.br