Pesquisa Conteúdo:
   
 
INSTITUCIONAL
Histórico
Diretoria
Conselho Fiscal
Conselho Deliberativo
 
SERVIÇOS
Artigos
Convênios
Galeria de Fotos
Aniversariantes do Mês
Jornal Plantão Fiscal
Recadastramento
Restrito
 

"Quando te dás conta de que nada te falta, o mundo inteiro pertence-te
Lao Tzu
Roteiros Culturais

Breema - Equilíbrio e Harmonia. O sucesso de dois gaúchos em Barcelona

Felipe Willhelm de Oliveira e Salena Gissola Schenatto Irion são gaúchos e diretores do Centro Harmonius Life de Barcelona, Espanha. Moram numa praia chamada Comarruga, na Catalunha. Vivem de um lado a outro da Europa e pelo mundo afora dando cursos de Breema como algumas das 'maiores' autoridades do mundo desta filosofia, arte, cultura ou sistema do bem estar e equilíbrio. Qualquer definição pode servir, mas afinal o que é Breema? Nascido nos confins do Irã há muito tempo, ele se desenvolveu e ganhou caráter global nos Estados Unidos a partir de 1980 e, cada vez mais, amplia o número de praticantes. Existe também em Porto Alegre. É considerado um sistema amplo que trabalha com as energias físicas, mentais e emocionais do corpo para criar uma profunda experiência de harmonia, conforto e bem-estar. Breema é único entre os sistemas de trabalhos corporais por usar os pricípios da harmonia. Utiliza o peso relaxado do corpo do praticante e mecanismos corporais altamente inteligentes que tornam a força completamente desnecessária. Felipe e Salena falam aqui da experiência global e do jeito que vivem depois que assimilaram e adotaram o Breema.

...............

-1- Afinal o que é Breema? Filosofia de vida? Busca de vida saudável?

Felipe - Breema é um método que trabalha mediante uma forma simples e natural de contato e movimento corporal, com exercícios individuais e de dois a dois, exclusivos da nossa prática, os quais oferecem uma conexão direta e experimental das leis fundamentais e dos princípios que governam o universo, a saúde, nossas relações com nós mesmos, com os demais e com tudo o que existe. Proporciona uma conexão de corpo e mente, ajudando a nutrir a vitalidade, a aceitação, a presença e o bem estar. O trabalho corporal não pode ser praticado separado da filosofia do Breema e nem a filosofia de Breema separada da prática do trabalho corporal. Se trabalhássemos com os exercícios sem usar a filosofía e os Nove Princípios de Harmonia do Breema, isto se tornaria algo mecânico; se trabalhássemos a filosofia sem a prática corporal, isto se tornaria algo mental. Por isso, prática e filosofia têm que estar sempre conectadas e andar lado a lado. Estes dois aspectos nos apoiam a trabalhar corpo e mente juntos e a levar mais harmonia para tudo o que fazemos.

No nível físico Breema utiliza um toque nutritivo, alongamentos e apoios que aliviam a tensão, flexibilizam e relaxam o corpo. No nível mental, liberando estresse, trazendo mais clareza, atenção e centramento para nossa mente. No nível emocional equilibra e acalma nossos sentimentos, permitindo ter bons desejos para as pessoas, por nós mesmos e por toda a vida. Conforme a tua mente, sentimentos e corpo se tornam mais unificados, harmoniosos e naturais. A pessoa começa a descobrir o verdadeiro significado da saúde, a harmonia com a existência e um maior potencial para viver uma vida mais útil e significativa.

2- Como funciona internacionalmente o Breema, esta espécie de 'corporação' mundial?

Salena - O Breema Center está em Oakland, Califórnia. É o único centro que emite o diploma de praticante e instrutor de Breema e Autobreema; respalda e oferece educação continuada a todos os instrutores que ensinam Breema.

3- Quem controla? Como se mantém?

Salena - Jon Schreiber, Doutor de Quiropraxia, abandonou esta atividade para tratar seus pacientes com Breema. Ele é o diretor do Breema Center e é muito ativo na docência. Esteve em Porto Alegre em 2015 dando um curso. Junto a ele um grupo dedicado de instrutores há mais de 40 anos se dedica a viver e ensinar o Breema, com o cuidado de manter puro o ensinamento.

4- Há regras rígidas e controle ético para quem deseja ser instrutor?

Felipe - Na nossa opinião não vemos nenhuma regra rígida e sim um cuidado para que todos que fazem a formação e ensinam Breema estejam muito bem preparados e entendam bem tanto da prática como da filosofia de Breema para poder assim transmitir a ensinamento em sua globalidade e, com clareza, mantendo-o vivo e puro. Por isso se necessita realizar uma formação que está bem estruturada e que tem seus requisitos. Breema é muito focado na auto-compreensão e muitas pessoas fazem o curso e a formação para seu próprio crescimento e beneficio.

5- Como é o processo para se entrar neste grupo?

Felipe - Ser intrutor é o passo final de um processo. Primeiro se começa realizando cursos de fim de semana ou intensivos. Isso para receber a certificação de Praticante de Breema, que significa, que você pode trabalhar profissionalmente com clientes e atendimentos individuais. Os cursos de formação têm um mínimo de 165 horas. Dentro da formação são requisitos a participação em classes, práticas de atendimentos individuais, anatomia e fisiologia e algumas avaliações e trabalhos para adquirir o certificado. O próximo passo é que, depois de 6 meses de prática, o praticante pode se inscrever para ser instrutor de Auto-Breema e participar de um curso de formação especifico para isso. Depois de um ano como instrutor de Auto-Breema se pode inscrever para um curso de instrutor de Breema.

6- Como surgiu o interesse pessoal de vocês?

Salena -Iniciamos em Porto Alegre, através de um workshop. Eu, quando escutei Breema: A Arte de Estar presente, senti um chamado direto ao desejo intrínsico que tinha dentro de mim de realmente encontrar um ensinamento que poderia me apoiar a levar a arte de estar presente na minha vida cotidiana. Já fazia anos que praticava e ensinava técnicas de meditacão que me ajudavam a centrar minha mente, mas sentia que havia um vão entre esta prática e minha vida diária, como se uma coisa não conseguisse chegar a outra. O Breema me ajudou e continua a me ajudar a poder viver a compreensão e harmonia que pratico nos workshops ou classes de Breema na minha vida diária: quando estou em casa, ou no trabalho, ou com meu filho. O Breema me ensinou como praticar o estar presente em cada atividade, o não julgar, o não forçar, a ter firmeza e suavidade juntas, o dar apoio, a sentir o corpo confortável quando estou dirigindo, por exemplo.

Felipe - Nos primeiros contatos que eu tive com Breema, o que me chamou a atenção foi a parte corporal que sentia que era aquilo que meu corpo me pedia e sentia um grande apoio. Fazendo cursos, vivendo o silêncio interno e o centramento, fazendo uma atividade simples como um AutoBreema ou aplicando Breema a outra pessoa, o que antes só sentia quando meditava, me estimularam a seguir estudando cada vez. E segue sendo assim depois de 20 anos. Vou sempre descobrindo novos aspectos do Breema e de mim mesmo e aprofundando na filosofia experimentável de Breema.

7- Já estás há mais de 12 anos na Espanha. Como foi para implantar o Breema em Barcelona?

Felipe - A principio custou, as pessoas não conheciam, muitos associavam a shiatsu, ao mindfulness, tai chi ou yoga quando viam ou quando dávamos palestras e participávamos de feiras. Ainda que Breema tem coisas que se parecem com essas técnicas, ele tem seu próprio caminho. Agora, somos referência do método na Espanha e em toda a Europa. Já fazem 9 anos que organizamos em Barcelona, o Barcelona Breema Intensive, que é um curso intensivo internacional de Breema, onde ensinamos, junto com Jon Schreiber, diretor do Breema Center e outros instrutores convidados dos Estados Unidos e Europa. Hoje em dia este curso é um dos mais importantes do Breema europeu patrocinado pelo Breema Center da California, atraindo gente de todo mundo para participar deste evento.

8- Vocês vivem dando cursos em vários países europeus, nos EUA, Colêmbia e no Brasil. Como isso acontece?

Salena - Vemos que o mundo do jeito que está necessita muito dos 9 Princípios de Harmonia: apoio mútuo, sem pressa, sem pausa, momento único, atividade única ... sem extra , participação total... Quem não precisa destes princípios?

Fazemos o que está a nosso alcance para levar isso para o mundo e para onde vamos e também por convites de pessoas que conheceram o nosso trabalho e pelo interesse em conhecer mais começamos a dar cursos em diferentes paises. Ver como o benefício de Breema é universal e chega a todas os tipos culturas e pessoas é muito gratificante.

9- Esta vida te deixa realizado?

Felipe - Sim. Não tem preço ver a mudança que pode criar com os princípios aplicados na vida diária e na "atmosfera" ao redor de si mesmo. Essa é a mudança que podemos fazer para esse mundo. Cada um fazendo a sua parte. Experimentar viver em harmonia contigo mesmo e em outras pessoas e no que te rodeia é muito gratificante. Dar os cursos é oferecer a outras pessoas a possibilidade de se beneficiar disso que nos beneficia, o estar presente no universo.

10- Qual é a tua posição na hierarquia do Breema?

Felipe - Em Breema a hierarquia é algo que não damos importância. porque o importante é estar no caminho e sentir o apoio dos demais que percorrem o mesmo caminho. Se estamos um pouco atrás ou um pouco na frente é igual porque com o tempo vamos todos crescendo e o crescimento de um ajuda o outro. Esse ano completamos 20 anos que nos dedicamos a isso e é claro que estamos entre os instrutores que mais ensinam o método no mundo e somos conhecidos e reconhecidos pelo trabalho que realizamos com Breema.

 
+ Roteiros Culturais

Asilo Padre Cacique pede socorro para não fechar - Para os associados da Agafisp que puderem colaborar:

Em nome dos 150 idosos carentes residentes no Asilo Padre Caci

Diretor da Agafisp, Vilson Romero, assume cargo na Associação Brasileira de Imprensa - Na tarde desta segunda-feira (21), o diretor da Agafisp, Vilson Romero, foi empossado como membro reeleito do Conselho

Apuração dos votos da eleição da Agafisp será no dia 22 - A Comissão Eleitoral reuniu-se, para fins de atendimento dos trâmites legais e administrativos para a eleição da Diretór

Grupo se reúne na ANFIP para atualizar Zebrinha -

Em continuidade ao trabalho iniciado em abril, está reunido na ANFIP, nesta semana, o grupo de trabalho constituído p

Associados da Anfip agora têm número exclusivo para assuntos jurídicos - Associados agora têm número exclusivo para assuntos jurídicos

Visando a excelência no atendimento aos seus associados,

+ Notícia

 
home | contato | localização | convênios
Rua Siqueira Campos 1171, 11º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: (51) 3224-4355 - E-mail: agafisp@agafisp.org.br