Pesquisa Conteúdo:
   
 
INSTITUCIONAL
Histórico
Diretoria
Conselho Fiscal
Conselho Deliberativo
 
SERVIÇOS
Artigos
Convênios
Galeria de Fotos
Aniversariantes do Mês
Jornal Plantão Fiscal
Recadastramento
Restrito
 

"Não há equívoco maior do que confundir homens inteligentes com sábios
Francis Bacon
09/05/2018

Excesso de assistencialismo apequena o Brasil

O empresário Geraldo Rufino é membro do Projeto Brasil 200, um movimento empresarial que defende uma ampla reforma no País

Geraldo Rufino foi o convidado do Tá na Mesa, desta quarta-feira (9), com a presidente da Federasul, Simone Leite

CRÉDITO FOTO: ITAMAR AGUIAR

Com uma simpatia contagiante e uma história de superação arrebatadora, o Tá na Mesa, da Federasul (Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul), recebeu nessa quarta-feira (09), o empresário paulista, Geraldo Rufino, fundador da JR Diesel, empresa especializada em desmanche e peças para caminhões.

O menino pobre do interior de Minas Gerais, filho de um casal de lavradores, se viu desde cedo na obrigação de auxiliar nos compromissos de casa. Rufino, que perdeu a mãe muito criança, com apenas 8 anos de idade, começou a trabalhar a partir daquele momento. Em seu histórico de empreendedorismo, ele possui experiência como catador, em um lixão, de onde tirava o sustento e, também, a alimentação. Passando por feiras de bairro e chegando ao mercado de desmanches e autopeças. Aos 24 anos já atuava como diretor da empresa, que aos 13, havia sido admitido como office boy. Para Geraldo, “pobreza é um estado de espirito. E igualdade só se conquista com produtividade”, ressaltou o empresário.

O “Catador de Sonhos”, como Rufino é conhecido, afirmou que “o fundo do poço é o melhor lugar para recomeçar”, mas advertiu dizendo que “ninguém faz nada sozinho. A ascensão é feita degrau por degrau”. Crítico de assuntos como cotas raciais, CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), Governo e assistencialismo do Estado, Rufino defende a ideia de que o povo precisa lutar por si, sem esperar migalhas, mas também disse que “cabe ao povo agradecer mais, reclamar menos e parar de terceirizar a culpa de seus erros. Para ele o governo é uma “máquina de não fazer”.

Quanto ao Brasil, Rufino foi categórico ao afirmar que o problema do País é o próprio povo, sem engajamento político e sem interesse pela política. Para finalizar, Geraldo disse que “o Brasil é o melhor lugar do mundo para se viver. Temos que lutar, cada vez mais, por um país melhor e menos assistencialista. Trabalhar é o melhor remédio para o Brasil”, disse Rufino.

Dono de um humor surpreendente, o ex-catador de latinhas, de 56 anos, que é afrodescendente, disse que a cor negra de sua pele não pode ser pensada como uma característica de “vítima” e sim de um descendente do continente africano e destacou que “humildade é o primeiro passo para o sucesso”.

Fonte: Federasul
 
+ Clipagem

ADEUS AO COLEGA ARISTEU - Faleceu neste sábado o colega e amigo Aristeu Penalvo Filho. O velório será das 10h30 às 17h no Angelus Memorial Cremató

Viagem ao Peru, com Festa do Sol Inti Raymi - Entre 20 e 30 de junho de 2019, os associados terão oportunidade de viajar ao Peru para conhecer algumas atrações turíst

Marcos Cintra é nomeado secretário da RFB - Foi publicado no Diário Oficial da União, desta quarta-feira (2/1), a nomeação de Marcos Cintra Cavalcanti de Albuquerqu

CLIPAGEM 27 DE DEZEMBRO 18 -

EXPEDIENTE DE FINAL DE ANO - A Agafisp não terá expediente nos dias 24 e 31, duas segundas-feiras que antecedem o Natal e Ano Novo.

+ Notícia

 
home | contato | localização | convênios
Rua Siqueira Campos 1171, 11º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: (51) 3224-4355 - E-mail: agafisp@agafisp.org.br