Maior política pública distribuidora de renda em nosso país, a Previdência Social completa na sexta-feira, 24 de janeiro, 97 anos. Em mais de 3 mil municípios, os benefícios pagos aos aposentados e pensionistas do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) supera o valor dos repasses pelo governo do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A Previdência Social é um patrimônio do trabalhador brasileiro e, por isso, deveria ter do governo prioridade nos investimentos para fortalecer e solidificar o seu funcionamento. Em vez disso, temos assistido a um verdadeiro desmonte da instituição, nas diversas estruturações feitas, não só deste governo, como também de seus antecessores.

A Previdência vem sofrendo com a falta de investimentos em suas instalações, no mobiliário das unidades de atendimento, na falta de contratação de servidores por meio de concursos públicos, entre outros. Tudo isso contribui para que o tempo de espera do trabalhador para ter concedido o seu benefício supere os 180 dias.

Desde o governo FHC, até o atual governo, vem sendo implementadas reformas no sistema previdenciário com um único objetivo: dificultar o acesso às aposentadorias e pensões, com mudanças nas regras e cortes de benefícios.

Nesta data alusiva à Previdência Social, deveríamos estar comemorando, mas não temos nada a comemorar. Pelo contrário, temos só a lastimar o descaso do governo com a Previdência Social e seus beneficiários.